ACREDITAR É O PRIMEIRO PASSO


Saber aonde se quer chegar é algo muito importante, porém saber como se chegar, é algo extremamente indispensável.

Hoje, pare por um momento e reflita sobre o seu viver…
Se há inquietação e várias preocupações roubando a sua paz, é hora de repensar!

Mas como ter paz em meio a tempestade do viver?
Saiba que nada ao seu redor vai estar bem se dentro de você não houver equilíbrio, então agora, permita-se confiar mais no Senhor Deus, e comece a entregar a Ele os seus anseios e dificuldades.

Compartilhe com o Criador os seus desejos secretos, os seus problemas… Você não precisa fazer rezas prontas e decoradas, mas inicie uma conversa com Deus com as suas próprias palavras, de maneira expontânea… Hoje peça a Ele em oração o que você precisa e já comece a agradecer pela paz e solução do problema que te aflige…

Aprenda a descansar em Deus, mas para isso você precisa confiar plenamente na ação dEle. Vamos lá, acalme-se e confie!

Continue a trabalhar e retomar as suas atividades do dia, mas conecte-se mentalmente com o Senhor que tudo pode… Você vai ver que quando se confia plenamente no Senhor, as coisas são movidas de forma sobrenatural, pois não há impossíveis para Deus.

“Não andeis ansiosos por coisa alguma; antes em tudo sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças…” (Filipenses 4:6)

Michael Cyrus

2 comentários em “ACREDITAR É O PRIMEIRO PASSO

  1. É, realmente andamos muito anciosos no que “beber” e no que ‘vestir”. Acredito que se Deus nos criou, nos escolheu para ser seus adoradores, não vai nos deixar passar por maus bocados nessa vida já tão atribulada. Deus já nos deu o dom da vida, então fica por nossa conta e nossos esforços o trabalhar para vivermos bem, e fazermos tudo por um mundo melhor.
    Ele nos avisa que: “…no mundo tereis aflições…”, temos e muitas, mas Ele jamais desampará nehum de seus filhos.

    VICTOR AGUIAR.

    Curtir

  2. EXISTE PAZ NESTE MUNDO?

    Certa vez houve um concurso de pintura e o primeiro lugar seria dado ao quadro que melhor representasse a paz. Ficaram, dentre muitos, três finalistas igualmente empatados. O primeiro retratava uma imensa pastagem com lindas flores e borboletas que bailavam no ar acariciado por uma brisa suave. O segundo mostrava pássaros a voar sob nuvens brancas como a neve em meio ao azul anil do céu. O terceiro mostrava um grande rochedo sendo açoitado pela violência das ondas do mar em meio a uma tempestade estrondosa e cheia de relâmpagos.

    Mas para surpresa e espanto dos finalistas, o escolhido foi o terceiro quadro, o que retratava a violência das ondas contra o rochedo. Indignados, os dois pintores que não foram escolhidos, questionaram o juiz que deu o voto de desempate: Como este quadro tão violento pode representar a paz, Sr. Juiz? E o juiz, com uma serenidade muito grande no olhar, disse: Vocês repararam que em meio à violência das ondas e à tempestade há, numa das fendas do rochedo, um passarinho com seus filhotes dormindo tranqüilamente? E os pintores sem entender responderam: sim, mas… Antes que eles concluíssem a frase, o juiz ponderou: Caros amigos, a verdadeira paz é aquela que mesmo nos momentos mais difíceis nos permite repousar tranqüilos.

    Talvez muitas pessoas não consigam entender como pode reinar a paz em meio à tempestade, mas não é tão difícil de entender. Considerando que a paz é um estado de espírito podemos concluir que, se a consciência está tranqüila, tudo à volta pode estar em revolução que conseguiremos manter nossa serenidade.

    Fazendo uma comparação com o quadro vencedor, poderíamos dizer que o ninho do pássaro que repousava serenamente com seus filhotes, representa a nossa consciência. A consciência é um refúgio seguro, quando nada tem que nos reprove. E também pode acontecer o contrário: tudo à volta pode estar tranqüilo e nossa consciência arder em chamas. A consciência, portanto, é um tribunal implacável, do qual não conseguiremos fugir, porque está em nós. É ela que nos dará possibilidades de permanecer em harmonia íntima, mesmo que tudo à volta ameace desmoronar, ou acuse sinais de perigo solicitando correção.

    Sendo assim, concluiremos que a paz não será implantada por decretos nem por ordens exteriores, mas será conquista individual de cada criatura, portas à dentro da sua intimidade. Um dia, a paz vestiu-se de homem e conviveu com a humanidade sofredora e aflita. Conservava-se em paz mesmo diante das situações mais turbulentas e assustadoras. Agredido, manteve-se sereno. Caluniado, exemplificou tranqüilidade. Diante da tempestade no mar, pediu calma. Pregado na cruz, permaneceu em paz. Todavia, antes de partir teve ensejo de dizer:

    “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” João 14: 27.

    “Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, SENHOR, me fazes habitar em segurança.” Salmos 4:8
    A historia acima ilustra com realidade o significado da verdadeira paz, vejam as palavras de Jesus Cristo citada em João 14:27, nosso mestre nos ensina sobe a existência dois tipos de paz, uma é a paz comum experimentada pelas pessoas comuns no mundo, a outra é uma porção especial doada pelo próprio Cristo, com efeito duradouro e eterno, independente da situação enfrentada por nós, é um poder dominador gerado pela fé e pela confiança naquele que te guarda é ele que nos faz deitar, dormir e habitar com segurança em meio as guerras e os desafios que enfrentamos em nosso dia a dia.

    Fonte: Comunidade Amigos de Deus https://sites.google.com/site/amigosdedeus001/ – pesquisa realizada em 19 de agosto às 15 horas e trinta minutos.

    Reflexão e adaptação por: Edjenaldo Ferreria.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s